sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Relação dos Serviços que pratiquei na conquista dos Sete Povos das Missões (Manuel dos Santos Pedroso, 1801)


Rellação dos servissos que practiquei na conquista dos sete Povos Guaranis das Missoens orientaes do Uruguay, desde o principio até o fim da Guerra proxima passada.

[Manuel "Maneco" dos Santos Pedroso]

Havendo-me aprezentado voluntariamente na Goarda avançada de S. Pedro ao Cap.tam de Dragoens Comand.te Fran.co Barreto Pr.ª Pinto [Francisco Barreto Pereira Pinto (1758-1804)] oferecendo-me para o servisso de Guerra, logo que se deo ordem para hostilizar aos Espanhoes, me encarregou o d.to Capitão Comand.te de atacar a Goarda Fronteira Espanhola de S. Martinho, o que eu executei promptam.te fazendo retirar aos Espanhoes, que ali se achavão, e sem demora participei esta noticia ao Sobredito Capitão Comand.te, o qual tomando conta da dita Goarda de S. Martinho, e goarnecendo-a com gente nossa me ordenou, que visto falar eu o Idioma Guarani, me avansasse com os mesmos 20 homens p.ª os estabelecimentos dos Indios das Missoens, a fim de os persuadir, a que se revoltassem a nosso favor, e serem Vassalos Portuguezes, para o que nós os auxiliariamos.
Passei as Estancias dos Povos de S. Lourenço, e S. Miguel nas quaes falei aos Indios, que alem de me auxiliarem com as cavalgaduras, de que precizei, me assegurarão que todos dezejavão passar ao Dominio Portuguez para o que necessitavão o nosso socorro, e participando elles os meus avizos aos seus respectivos Corregedores, escreverão estes sem demora ao mesmo capitão Comand.te assegurandolhe o desejo, e boa vontade que todos tinhão do nosso soccorro para serem Vassalos de Sua Alteza real.

Deichei sete dois meus camaradas de Patrulha na estancia de S. Pedro, e com licença do mesmo Capitão de Dragoens Com.te voltei a minha Estancia de S. Pedro, a refazer-me de algumas couzas, de que precizava, e a ajuntar mais alguns Camaradas; o que tudo fiz em quatro dias, e tornei para a dita Goarda de S. Pedro, aonde o referido Cap.tam  de Dragoens Com.te me encarregou o Commando de hua Partida de 40 homens para hir soccorrer Jozé Borges do Canto [José Francisco Borges do Canto (1775-1805)], que se havia dirigido a atacar o Povo de S. Miguel, aonde cheguei hum dia despois de o dicto Canto haver subprendido, e atacado o Acampamento huã Legoa distante daquelle Povo.
Segundo as ordens que me deo o citado Capitão Comm.te, me ofereci para ajudar, ou auxiliar com a minha Partida ao Sobredicto Canto; o qual dizendo-me que ali não hera tão necessario o meu soccorro, como na Costa do Rio Uruguay em razão de haver apanhado cartas do Gov.or de Missoens [Joaquín de Soria-Santa Cruz y Guzmán (1748-1814), governou entre 1800 e 1802] para o Ten.te Gov.or do Povo de S. Miguel [D. Francisco Rodrigo], nas quaes lhe dizia, que naquelles e dias o socorria com reforço de gente, me encarreguei da defeza dos Passos do Uruguay, para com mais segurança o referido Canto obrigar, e constranger a render se o dito Ten.te Gov.or; que se achava encerrado no Colegio do mesmo Povo de S. Miguel com 150 homens d'Armas, e 10 Pessas de Artilharia.

Encaminheime sem demora para o Uruguay, e com a noticia, que derão os Bombeiros Espanhoes da minha marcha, duas Partidas Espanholas, que vinhão pelo Arroyo Pirajú, a Estancia de Santiago em socorro do sobred.to Ten.te Gov.or; sendo cada huã de 50 homens retrocederão, e passarão o Uruguay em cujo passo de S.to Izidro encontrei no dia 11 de Agosto o Ten.te de Dragoens da Partida Espanhola da Demarcação com 6 Dragoens e 12 Milicianos, aos quaes tomei as armas, e deixei que passassem o Uruguay visto hirem de retirada da dicta Demarcação.
Do dicto Passo fiz retroceder 6 carretas para // o Povo de S. Nicolao, carregadas com Alfaias da Igreja, e generos dos Armazens, que o seu admenistrador pertendia fazer passar ao outro lado do Uruguay, o que tudo fiz recolher ao mesmo Povo, entregando ao Pad.e cura, o que pertence a Igreja, e ao Corregedor, o que se havia tirado dos Armazens.

No seguinte dia tendo eu noticia, que o referido Ten.te Gov.or tinha sahido do citado Povo de S. Miguel, e se dirigia a passar o Uruguay com 140 Espanhoes de Armas, 10 pessas de Artilharia, e hua Carreta com petrechos de Guerra, e que varios Espanhoes se incorporavão a esta Partida, me puz em marcha com 0 homens a fim de lhe tomar o armamento, e fazela retroceder, o que pratiquei no Povo de S. Luiz, aonde encontrei sem embargo da Capitulação, que alegava o mencionado Ten.te Gov.or haver ajustado com o citado Jozé Borges do Canto; porq.to receando eu, e sendo m.to provavel, que de este Corpo de gente armada chegase ao Uruguay, e se reunisse a outro numero de Espanhoes, cuja passagem para o lado de cá podia favorecer abuzando do indulto da mesma capitulação, seriamos obrigados a evacuar as Missoens, e perdermos o trabalho desta conquista, que tinhamos conseguido com tanta felicidade, visto a pouca gente nossa que então lá havia.
Dei parte desta minha rezolução ao referido Capitão de Dragões Com.te, que mandou sem demora hum dos cadetes seus filhos com hum capitão miliciano para deterem o mesmo Ten.te Gov.or, e demais Espanhoes até segunda ordem, e poucos dias dipois o capitão de cavallaria Miliciana Jozé de Anxeta [José de Anchieta Furtado de Mendonça (1756-1829)] com a sua companhia[,] 10 Dragoens e hũ Furriel.

Voltei ao Povo de S. Nicolao, aonde chegou este socorro; e tendo eu goarnecido os Povos de S.ta Maria, S.to Izidro e S. Lucas acompanhei com 10 homens da minha Partida ao dito Capitão Ancheta, que se poz em marcha com a sua companhia para o Povo de S. Francisco de Borja; cujos habitantes solecitavão de continuo o nosso soccorro: Nesta marcha deixou o sobredicto Capitão Anxeta sete homens de Patrulha no Povo de S. Marcos; cuja Patrulha foi atacada na noite do dia seguinte pelos Espanhoes em grande numero ouvindo-se do dicto Povo de S. Fran.co de Borja ao amanhecer os tiros, parti sem demora com 10 homens a socorrer a dita Patrulha, que tendo perdido os seus cavallos, e perseguida dos Espanhoes procurava ganhar o Passo de Camaucam; mas logo que o Inemigo vio que chegavamos de soccorro, se poz em retirada atravessando o Uruguay, deixando em nosso poder 500 animaes, entre cavallos, e gado vacum: Neste ataque alem dos espanhoes feridos, morrerão quatro, e da nossa parte só morreo hum Miliciano.

Tendo chegado para Com.te dos sobred.tos Povos o Major de Dragoens [sargento mor José de Castro Morais], recebi deste ordem para lhe falar, e em consequencia me puz em marcha com os meus 10 camaradas para o povo de S. Luiz, de onde acompanhei ao d.to Major na diligencia de reconhecer  os sobred.tos Passos, que eu havia goarnecido com os camaradas da minha Partida e varios Milicianos.
Nesta occasião passou o Ten.te Gov.or com a sua familia para o outro lado do Uruguay. Segui acompanhando o m.mo Major nos reconhecim.tos dos Passos de baixo, até o sobred.to Povo de S. Fran.co de Borja.
Havendose prendido um Bombeiro Espanhol, que nos deo noticia de haver no Arroyo Camacuam 5 legoas distante deste Povo huã Partida Espanhola de 12 homens, que andava bombeando o m.mo Povo me // ordenou o referido Major a fosse eu atacar, o que fui immediatam.te com 10 homens, de que rezultou morrerem 2 Espanhoes, fugirem os mais, e tomarmos 25 cavalos, dos quaes 5 herão encilhados, sem haver nenhum prejuizo da nossa parte.

Voltei acompanhando o citado Major para o Povo de S. Nicolao ahonde havia chegado [23 de Setembro de 1801] o major Joaquim Felix da Fonseca [Joaquim Felix da Fonseca Manso] para Com.te dos mencionados sete Povos, dos quaes se retirou para a Fronteira do Rio Pardo o referido Major de Dragoens.

Aprezenteime ao d.to major Command.te Joaquim Felix procurando as suas ordens e dando-lhe conta de tudo quanto eu até então havia praticado nos mesmos Povos. Encarregou-me da defeza dos sobred.tos Povos de S.ta Maria, S.to Izidro, e S. Lucas; os quaes sendo atacados successivam.te com forsas superiores pellos Espanhoes, forão estes sempre rebatidos com perda deixando a 1.ª vez no Passo de S. Lucas 8 homens mortos, da 2.ª no Povo de S.to izidro levarão muitos feridos; e da 3.ª e, S.ta Maria levarão 2 mortos e1 ferido, não havendo da nossa parte em todos estes ataques mais do q 1 homem morto.

Havendo no Povo de S. Lucaz hua Goarda Espanhola de 30 homens, me ordenou o sobred.to Major Com.te passasse eu com 80 homens ao d.to Povo a fazer as hostilidades, que se podese, o que eu executei no dia 21 de Novembro passando o Uruguay pella meya noite, e atacando a dita Goarda pellas 9 horas do dia, ao tempo que recolhião a cavalhada.
Matamos 4 Espanhoes, aprizionamos 3, e os mais fogirão deixando em nosso poder 100 cavallos.
Fiz montar a cavallo sem demora 20 homens e os mandei bombear até hua legoa distante do Povo da Conceição recolhendo ao mesmo passo os animaes Cavallares, e Vacuns, que encontrassem e quando chegavão de retirada com 200 dos d.tos animaes, vinha em seu alcance hua Partida de 150 espanhoes, aos quaes ataquei com alguns tiros de clavina, de que morrerão 3, e os mais se retirarão, logo que descobrirão a nossa gente: Pouco tempo depois na acção de passarmos os d.tos animaes se encaminharão ao Passso, onde nos achavamos, 300 Espanhoes pouco mais ou menos fazendo-nos fogo com 3 pessas de Artilharia: então os atacamos no mesmo passo com tiros de clavina, e lhes matamos 8 homens incluzo o seu Command.te, aprizionamos outros 8, alem dos feridos, que levarão, e tomamos as dictas 3 pessas de Artilharia com a sua palamenta retirandose desordenadamente os demaes Espanhoes sem haver da nossa parte em todos estes ataques ferido algum.
Continuamos a passar os dictos animaes. Sete canoas que tomamos; e as sobredictas 3 pessas, que conduzimos para o Povo de S. Nicolao.

Quando pensavamos em atacar hum Acampamento de 400 Espanhoes Commandados por um Coronel de Milicias, chegou a declaração da Paz, que se publicou em 24 de dezembro de 1801.

Porto Alegre, 9 de Setembro de 1802
Manoel dos S.tos Pedrozo

esta conforme com o original
Francisco João Rossio

* * * 

Fonte
Biblioteca Nacional (Brasil), manuscritos, I-31,26,002 (online)

1 comentário: